(48) 3028-7070
Ortopedia e Cirurgia da Coluna

Estenose de canal lombar e cervical

Por Gustavo. 03 de maio, 2015. Comente este post

“Eu sinto dor no pescoço e uma pontada no meio das costas”.

“A dor atinge o ombro e vai até a mão amortecendo os dedos”.

“Sinto uma forte dor nas costas e dor ao longo de toda minha perna”.

As queixas mencionados acima são comuns no consultório do especialista de coluna, e podem significar hérnia de disco ou estenose (estreitamento) do canal. É importante entender que embora os sintomas sejam os mesmos, existem algumas importantes diferenças entre hérnia discal e estenose de canal, não somente em relação a causa mas principalmente em relação ao tratamento.

ESTENOSE DE CANAL

Por volta dos 50 anos de idades, o canal espinhal ou vertebral, por onde passam os nervos (medula espinhal do crânio até L1L2 ou cauda equina de L1L2 até a região do sacro), vai estar um pouco mais estreitado. Porém quando este estreitamento ocorre num grau mais avançado, devido a mais importante degeneração das estruturas da coluna, o quadro é chamado de estenose de canal.

Em geral a estenose de canal ocorre como tentativa que o próprio corpo faz para tentar conter uma degeneração inicialmente discal. Porém com o passar dos anos, esta tentativa traduz-se em hipertrofia ou “engrossamento” das estruturas da coluna (facetas articulares, ligamentos, discos, osso, etc.) e todos estes tecidos agora mais espessos ou deformados podem causar compressão neurológica ao fechar e estreitar o canal vertebral.

Estenose de canal lombar L4L5

Estenose de canal lombar L4L5 – reparar que existe discreto escorregamento entre as vértebras e o estreitamento é tanto anterior (protusão discal) como também posterior (por hipertrofia compensatória do ligamento amarelo)

Dor e dormência na região da coluna e também ao longo dos membros estão entre as principais queixas. Os sintomas aqui, diferentemente dos de uma hérnia de disco, acontecem de maneira gradual, ao longo dos anos, piorando pouco a pouco. Diferentemente também da hérnia de disco onde a irradiação costuma ser unilateral, sintomas de estenose costumam ter irradiação bilateral, estar associados com dificuldade de caminhar (claudicação neurogênica) e podem envolver perda de força e equilíbrio.

Outro dado importante, é que hérnia de disco é um evento agudo, mais comum em pacientes adultos jovens, devido a um problema somente no disco. Na estenose de canal, onde o estreitamento do canal não ocorre somente devido a problema nos discos, mas sim de várias estruturas de um segmento vertebral (discos, ossos, ligamentos, etc.) a faixa etária principal é após os 50 anos.

O diagnóstico deve ser realizado por médico, preferencialmente especialista de coluna, através de levantamento da história, realizadção de exame físico, seguidos de exames de imagem (Rx, tomografia e principalmente ressonância magnética, melhor exame para a situação).

O tratamento deve ser individualizado, pacientes com estenose podem ter outros problemas que não somente na coluna. Existem diversos métodos de tratamento conservador e cirurgias menores realizadas com segurança.

Dr. Gustavo Carriço, médico ortopedista especialista em coluna em Florianópolis, Santa Catarina

(48) 32294000

404
Dr. Carriço - Clínica da Coluna Vertebral, R. Idalina Pereira dos Santos, 67, sala 406, Agronômica, Florianópolis/SC, Fone 48 3028-7070
Horário de atendimento: 08:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00