(48) 3028-7070
Ortopedia e Cirurgia da Coluna

Hérnia de disco e as chances de reoperação

Por Gustavo. 31 de julho, 2016. Comente este post

Em geral, a cirurgia para retirada de hérnia de disco (microdiscectomia lombar) tem excelentes resultados quando realizada por mão experientes. Por definição, o paciente bem selecionado apresenta dor de forte intensidade ao longo da raiz nervosa comprimida, refere dor no nervo ciático, possui teste do estiramento do nervo ciático positivo, e pode ter alterações da função neurológica ou não. São fatores determinantes também além da parte clínica, o tamanho da hérnia e sua posição, tempo de evolução e se há falha do tratamento conservador (fisioterapia, medicamentos, bloqueio/infiltração).

O dado positivo, é que a maioria dos pacientes com hérnia discal, em torno de 95%, melhora sem cirurgia. Mas e os 5%? Há contudo um grupo menor de pacientes que realmente não melhora dos sintomas. Para estes pacientes, a cirurgia de descompressão neural pode então estar indicada, tendo melhores resultados se realizada dentro de 4-6 meses do início dos sintomas. Após isso o nervo já começa mostrar sinais crônicos de compressão acompanhados de sinais macroscópicos de sofrimento.

incision

Os pacientes que precisam de cirurgia tem receio do procedimento em si, o que é normal, e questionam muito sobre a possibilidade de recidiva ou retorno da hérnia. E isso também é possível acontecer.

Em 2000,  o Spine Patient Outcomes Research Trial (SPORT) iniciou pesquisa de coleta de dados com todos os paciente norte americanos submetidos a cirurgia de coluna. Diversos artigos foram publicados após o início desta coleta. Recentemente, em agosto de 2015, foi publicado no Journal of Bone and Joint Surgery, por Leven e col., revisão com o título “Risk Factors for Reoperation in Patients Treated Surgically for Intervertebral Disc Herniation”.

Entre as conclusões da pesquisa:

  1. Após 8 anos, houve 12% de taxa de reoperação.
  2. 62% das reoperações de recdiva de hérnia de disco ocorreram no mesmo nível
  3. 35% das reoperações ocorreram por alterações posturais não corrigidas após a primeira cirurgia
  4. 11% das reoperações ocorreram devido a uma nova condição
  5. Pacientes mais velhos tem menos chances de terem recidiva ou nova cirurgia para hérnia de disco.

A taxa de recidiva de hérnia de disco varia de 3-10% após 2 anos. Dessas recidivas menos da metade precisam de cirurgia, em 8 anos como citou o texto apenas 12%. Outro grande questionamento que sempre é feito é: você prefere a dor contínua e a incapacidade devido a compressão neurológica ou uma pequena chance de ter recidiva de hérnia de disco em caso de cirurgia?

O que se pode afirmar hoje em dia é que as cirurgias já são bem mais seguras. Os cirurgiões usam hoje lupa cirúrgica ou microscópio para melhor visualização. Há melhor sistema de iluminação, as pinças são mais delicadas, tudo evoluiu muito. Escolha com calma seu médico, caso você precise de cirurgia. Discuta com ele a possibilidade de recidiva da hérnia, esta informação é fundamental.

 

Dr. Gustavo Carriço – tratamento minimamente invasivo para hérnia de disco

Florianópolis – Santa Catarina

dor coluna costas, dor lombar, médico de coluna

404
Dr. Carriço - Clínica da Coluna Vertebral, R. Idalina Pereira dos Santos, 67, sala 406, Agronômica, Florianópolis/SC, Fone 48 3028-7070
Horário de atendimento: 08:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00