(48) 3028-7070
Ortopedia e Cirurgia da Coluna

Hérnia de disco, vou ter dor para sempre?

Por Gustavo. 28 de fevereiro, 2016. Comente este post

Uma das perguntas mais frequentes após um diagnóstico de lesão no disco intervertebral é “Dr. eu vou sentir esta dor para sempre?”, ou “Não sou muito jovem para ter isso?”. A resposta em geral costuma ser não, felizmente.

Por existir pouco suprimento de sangue para o disco intervertebral, e por ser o sangue quem traz os nutrientes e oxigênio necessários para recuperação de um disco lesionado, entende-se que o disco carece de alto poder de recuperação. Esta é a explicação do porquê os sintomas persistem muitas vezes por em geral seis meses a três anos, podendo ir mais longe.

Diferentemente dos músculos, que têm excelente suprimento sanguíneo, uma vez que um disco intervertebral sobre lesão, sua recuperação acontece de maneira muito lenta, e muitas vezes não há regeneração completa.

Hernia de disco lombar

Hernia de disco lombar

ESTÁGIOS DA DEGENERAÇÃO DO DISCO

Por volta da década de 70 do século passado, Kirkaldy-Willis descreveram a chamada “cascata degenerativa” relatando a história natural da degeneração do disco, na qual ele degenera e se recupera em três estágios:

1. Primeiro, existe significativa disfunção e dor lombar aguda causados pela lesão (protusão, ruptura do anel fibroso ou hérnia), podendo ou não estar associada a dor por compressão dos nervos (manifestando-se em geral com dor ao longo do nervo ciático);

2. Em seguida, existe uma longa fase de relativa instabilidade em um particular segmento vertebral (L4L5, L5S1, C5C6, etc), e o paciente fica predisposto a intermitentes quadros de dor lombar (crises), podendo inclusive serem de intensidade semelhante a crise inicial;

3. Finalmente, período que varia conforme tratamento e extensão da lesão, o corpo estabiliza o segmento, e mesmo que o disco ainda esteja degenerado, o paciente sente menos dor.

Existe portanto para cerca de 80-90% das lesões a expectativa de estabilização e cicatrização da lesão, variando conforme o tipo de lesão e o tratamento empregado.

É fundamental compreender em qual fase o paciente está para que o tratamento adequado possa ser indicado. Por exemplo pacientes em crise aguda de dor (fase 1) não respondem bem a musculação ou Pilates, atividades bem indicadas na transição da segunda para a terceira fase.

A maioria dos pacientes com alguma degeneração do disco intervertebral seguem as três fases acima descritas, e referem alívio dos sintomas num período que varia de 6 meses a três anos. Para todas as situações, e principalmente para os que não estão tendo melhora ou algum sinal de compressão nervosa, a consulta com médico se faz necessária.

Gustavo Carriço – cirurgia minimamente invasiva da coluna – tratamento de hérnia de disco lombar

Tratamento de dor lombar em Florianópolis / Santa Catarina

 

404
Dr. Carriço - Clínica da Coluna Vertebral, R. Idalina Pereira dos Santos, 67, sala 406, Agronômica, Florianópolis/SC, Fone 48 3028-7070
Horário de atendimento: 08:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00