(48) 3028-7070
Ortopedia e Cirurgia da Coluna

Nova teoria sobre as causas da hérnia de disco

Por Gustavo. 15 de fevereiro, 2015. Comente este post

Hérnias de disco ocorrem mais frequentemente por avulsão (separação) dos tecidos conectivos ou conjuntivos entre os disco e as vértebras, ao invés de somente uma ruptura na porção externa do disco intervertebral, é o que sugere um estudo recente publicado na revista Spine conduzido por especialistas de coluna.

A publicação sugere que mais atenção deve ser dada a falha da chamada junção da placa terminal – a ligação entre discos e vértebras – como a principal causa de hérnia de disco lombares. O estudo conduzido pelo Dr S. Rajasekaran e associados do Hanga Hospital, Tamil Nadu, India, foi nomeado vencedor do prêmio 2013 Prize for Lumbar Spine Research durante o encontro anual do Study of the Lumbar Spine (ISSLS).

Como ocorrem as hérnias de disco? Conceitos  

Tradicionalmente, sabe-se que as lesões discais compreendem as chamadas rupturas do anel fibroso, o extravasamento discal e as hérnias propriamente ditas, e elas estão entre as principais causas de dor lombar. Elas ocorrem quando o material conectivo do interior do disco (núcleo pulposo) extravasa através de sua porção externa (anel fibroso).

Sciatica-pain
O estudo incluiu 181 patients que se submeteram a cirurgia para hérnia de disco lombar. Dr S. Rajasekaran e os co-autores realizaram avaliação aprofundada de cada paciente do estudo com avaliação da história, exame físico, avaliação de imagem que incluiu radiogracias, tomografia computadorizada, ressonância magnética, observações cirúrgicas e estudos microscópicos. O estudo excluiu pacientes acima de 60 anos ou pacientes com doença em múltiplos discos.

Os resultados da pesquisa sugeriram que a junção da placa terminal foi lesionada (avulsionada) ou rasgada em 65% dos casos. Nestes casos, uma parte do osso ou cartilage que conecta o disco a vértebra estava com uma fissura ou pequena fratura por avulsão.

Por outro lado, uma ruptura real do anel fibroso foi identificada em somente 11% dos pacientes. Por vezes a avulsão da placa terminal não estava visível nos exams de imagem, mas foi visualizada durante o procedimento. Algumas delas foram visualizadas em tomografia computadorizada realizadas no período pré-operatório. Algumas vezes, estes fragmentos avulsionados cicatrizam antes da cirurgia provocando estenose de canal lombar.

Implicações para prevenção e tratamento das hernias de disco

Os resultados podem fazer médicos e profissionais da área da saúde, especialmente cirurgiões especialistas de coluna, a repensarem seus conceitos sobre o tratamento e hérnia de disco. Os autores do estudo inclusive sugerem um novo sistema de classificação para hérnia de disco lombar baseado na “anatomy of failure.”

Diferentemente do que era esperado antigamente, o trauma pode ser questionado, porque alguns pacientes, embora uma minoria, de fato apresentaram. Porém muito mais ainda precisa ser estudado sobre as lesões discais, sobre seus possíveis mecanismos reparadores, sobre técnicas que possam evitar longos tratamentos ou cirurgias mais agressivas.

O estudo coduzido pelo Dr Rajasekaran e associuados teve patrocínio e apoio da DePuy Synthes Spine.

Dr Gustavo Carriço, especialista de coluna em Florianópolis

Tratamento menos invasivo de hérnia de disco lombar

404
Dr. Carriço - Clínica da Coluna Vertebral, R. Idalina Pereira dos Santos, 67, sala 406, Agronômica, Florianópolis/SC, Fone 48 3028-7070
Horário de atendimento: 08:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00